Os componentes ácidos do limão

Os componentes ácidos do limão

Conceição Trucom*

Esta linda imagem é uma foto microscópica de cristais coloridos de ácido cítrico.

Citrus, em latim, quer dizer limão. Daí todas as frutas cítricas serem parentes etimológicas do limão.

Teor de Ácido cítrico: 5 a 7 %

Isso mesmo, o limão é a mais cítrica de todas as frutas da sua família, pois como veremos ao longo deste texto, seu teor de ácido cítrico é muito superior ao dos seus parentes: laranjas, tangerinas e pomelos.

E, como pode ser observado na imagem a seguir, a molécula do ácido cítrico é um ácido orgânico tricarboxílico presente na maioria das frutas, sobretudo nas cítricas. A sua fórmula química é C6H8O7.

Observe que a molécula de ácido cítrico tem uma cadeia curta de 3 carbonos, comprimida por 3 volumosos grupos carboxila (-COOH). Ou seja, trata-se de um ácido tricarboxílico e tal configuração lhe confere elevado poder:

1) Complexante, ou seja, fixação de cátions como cálcio, ferro, potássio e magnésio. Essa propriedade lhe outorga  a função de agente mineralizante e;

2) Tamponante, ou seja, agente de estabilização do pH de meios aquosos, sendo ele o principal agente de alcalinização do metabolismo orgânico de homens e animais. Além de;

3) Fazer parte do Ciclo de Krebs ou Ciclo do Ácido-Cítrico, quando desempenha papel fundamental na respiração celular e geração da energia humana.

Dessa forma, cumpre papel importante na estabilização do pH dos líquidos corporais, na eletroquímica (comunicação celular) do cérebro e de todo o organismo, no sistema de formação e manutenção óssea, na respiração celular e em toda a geração de energia da vida humana.

Ciclo de Krebs, Ciclo do Ácido Cítrico ou Ciclo dos Ácidos Tricarboxílicos

É uma rota metabólica, ou seja, uma sequência de reações químicas responsáveis pela:
- respiração celular de todas as células aeróbicas;
- geração energética a partir da "digestão oxidativa" de carboidratos, gorduras (ácidos graxos) e proteínas (aminoácidos).

No suco do limão, o ácido cítrico está presente numa concentração que varia de 5 a 7% dependendo da variedade, condições de cultivo, estação do ano e maturidade do fruto. O suco costuma conter cerca de 1% na forma do seu sal, o citrato de potássio.

Todas as frutas cítricas, como a própria denominação indica, são ricas neste ácido; mas o limão é a única que consegue alcançar níveis de até 7%. É importante saber que as laranjas, tangerinas e pomelos, apesar de serem também frutas cítricas, costumam conter entre 0,6 a 1,0% de ácido cítrico na composição do seus sucos puros e frescos.

É o ácido cítrico, nesta elevada concentração, o principal responsável pelo sabor ácido do suco do limão. Mas isso não significa de forma alguma que ele seja um acidificante para o organismo humano. O fato é que ele não permanece nesta forma ácida após sua ingestão, mas transforma-se rapidamente em sais alcalinos. A prova desse fenômeno está no acompanhamento analítico da urina humana após a ingestão de diferentes doses de suco de limão, resultando, contrariamente ao inicialmente previsto, em forte alcalinidade.

Seu poder é tão alcalinizante que pode até neutralizar a acidez do estômago e outros problemas digestivos. Os sais alcalinos (citratos de cálcio, magnésio, ferro e potássio) passam para o sangue e demais líquidos corporais, neutralizando-os e mantendo leve alcalinidade.

Assim, o suco do limão, apesar de gerar nas papilas uma reação ácida, uma vez ingerido transforma-se em citratos, que são sais alcalinizantes de meios aquosos.

Além disso, trata-se de um conservante natural, que junto com o ácido ascórbico (vitamina C) e os óleos essenciais da casca do limão, cumpre a função de um bactericida seguro e natural contra fermentações no estômago e intestinos, além de tratar infecções internas e externas de caráter contagioso. Na verdade, sua ação é bacteriológica e bacteriostática quando destrói micro-organismos e os inativa, criando um ambiente inconveniente aos germes.

Como complexante é um antídoto natural nas intoxicações em geral, inclusive nas causadas por ingestão de soda ou potassa cáustica.


Vitamina C = Ácido ascórbico: ~40mg/100g suco e ~150mg/100g casca

A vitamina C, também conhecida como ácido ascórbico, é do tipo solúvel em água e termo-sensível, motivo pelo qual é destruída quando o alimento que a contém é cozido.

Trata-se de um agente antioxidante poderoso, portanto, um protetor aos danos do envelhecimento e degeneração de todas as células e tecidos, beneficiando o rejuvenescimento e o sistema de defesa do organismo; além de reger as funções da medula óssea, o metabolismo de formação do sangue e o desempenho das glândulas endócrinas.

O suco fresco do limão não é, das frutas cítricas, o mais rico em vitamina C, mas na sua entrecasca e polpa existe elevado teor desta vitamina. O fato é que a sinergia: ácido cítrico + vitamina C + vitamina P, confere ao limão especial importância no metabolismo dos aminoácidos e no aumento da fixação de cálcio e ferro pelos intestinos, em casos normais ou de deficiências. Esse é o motivo pelo qual o limão (suco, polpa e casca) é fundamental no tratamento e prevenção de problemas ósseos e de anemia. A vitamina C é necessária na formação dos tecidos fibrosos, dos dentes, dos ossos, das cartilagens, da pele e até dos cabelos.

O corpo humano não sintetiza sua própria vitamina C, sendo fundamental sua ingestão através da alimentação. Adolescentes e adultos precisam consumir um mínimo de 100 mg/dia, gestantes 125 mg/dia, lactantes 150 mg/dia, crianças 75 mg/dia e fumantes e adultos da terceira idade 300 mg/dia.

O consumo diário do limão pelas crianças desde a amamentação até a adolescência, pelas gestantes e pelos adultos da terceira idade é particularmente importante. Em casos de intervenções cirúrgicas e convalescenças, a vitamina C favorece a reconstituição de ossos e cartilagens como também a cicatrização dos cortes e feridas.

Assim, a vitamina C é eficaz no tratamento e prevenção do escorbuto, anemia, reconstituição de tecidos, fortalecimento do sistema imunológico e um grande auxiliar na cura de estomatites, problemas digestivos e circulatórios, dores de cabeça e piorreia.

Leia mais em: O ácido cítrico do limão - um agente bactericida

Saiba como preparar a Farinha do Limão no Curso online dos Assinantes Doce Limão:
O poder de cura do Limão - aula 2


 

Lojas Doce Limão

Os livros da Conceição Trucom e os produtos do Doce Limão podem ser encontrados em nossas lojas parceiras. Clique e adquira já.

 

 

 


* Conceição Trucom
 é química, cientista, palestrante e escritora sobre temas voltados para alimentação natural, bem-estar e qualidade de vida.

Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações e citadas a autora e a fonte: www.docelimao.com.br

Vamos ser amigos?

Inscreva-se para receber gratuitamente o Boletim Doce Limão e ainda leve de brinde a Apostila de Meditação, em formato PDF.

Se além disso você também deseja ter acesso a todos os nossos cursos online e conteúdos exclusivos, seja um Assinante Doce Limão. Clique aqui!

Siga-nos no Facebook

Clique aqui para conferir todos os eventos.

Comentários e perguntas

 Caro leitor,

Ficou com alguma dúvida sobre este artigo? A área de comentários e perguntas é exclusiva para assinantes Doce Limão. Por apenas R$ 15 mensais, você terá acesso a todo conteúdo exclusivo, como palestras, cursos online e muito mais, além de poder enviar perguntas, que serão respondidas pela Conceição Trucom e equipe.

 

Saiba mais e assine