Saiba mais sobre o coronavírus

Fonte: Organização Mundial da Saúde (OMS)
Estatística mundial em tempo real: Universidade de John Hopkins

Introdução: Os Corona vírus (CoV) é uma grande família de vírus que causam doenças que variam do resfriado comum a doenças mais graves, como a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS-CoV) e a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS-CoV). Um novo tipo de Corona vírus (denominado “nCoV”) é uma nova cepa que não tem sido previamente identificada em humanos.

Vias de infeção: Os Corona vírus são zoonóticos, o que significa que são transmitidos entre animais e pessoas. Investigações detalhadas descobriram que o SARS-CoV foi transmitido de gatos da cidade para humanos e o MERS-CoV de camelos dromedários para humanos. Vários Corona vírus conhecidos estão circulando em animais que ainda não infectaram humanos.

Sintomas: Sinais comuns de infecção incluem sintomas respiratórios, febre, tosse, falta de ar e dificuldades respiratórias. Em casos mais graves, a infecção pode causar pneumonia, síndrome respiratória aguda grave, insuficiência renal e até morte.

Recomendações básicas: As recomendações básicas para impedir a propagação da infecção incluem lavagem regular das mãos, cobertura de boca e nariz ao tossir e espirrar, cozinhar bem a carne e os ovos. Evitar contato próximo com qualquer pessoa com sintomas de doenças respiratórias, como tosse e espirros.

Reforçando: A fonte animal do 2019-nCoV não foi identificada ainda. Isso não significa que você pode pegar 2019-nCoV de qualquer animal ou animal de estimação. É provável que uma fonte animal de uma loja ou mercado de animais vivos na China tenha sido responsável por algumas das primeiras infecções humanas relatadas. 

Para se proteger, ao visitar lojas de animais vivos, evite contato direto desprotegido com animais vivos e superfícies em contato com animais. 

O consumo de produtos crus ou mal cozidos de origem animal deve ser evitado.
Carne crua, leite ou órgãos de animais devem ser manuseados com cuidado,
para evitar a contaminação cruzada com alimentos não cozidos,
conforme as boas práticas de segurança alimentar.

 Quanto tempo o vírus sobrevive nas superfícies? 

Resposta: Ainda não se sabe quanto tempo o vírus 2019-nCoV sobrevive na superfície, embora informações preliminares sugerem que o vírus pode sobreviver por algumas horas. Desinfetantes simples podem matar o vírus, deixando de ser possível infectar pessoas.

Recomendações e situação atualizada em 02/02/2020 (Relatório # 13)

Durante surtos anteriores devido a outros Corona vírus (Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS) e Síndrome Respiratória Aguda (SARS), a transmissão homem-a-homem ocorreu através de gotículas, contato e fomites (*), sugerindo que o modo de transmissão do 2019-nCoV pode ser semelhante.

(*) Notas:

- Fomite é qualquer objeto inanimado que, quando contaminado ou exposto a agentes infecciosos, como bactérias, vírus ou fungos patogênicos, pode transferir a doença para um novo hospedeiro. Por exemplo gotas ou resíduos de saliva.  
- A transmissão não passa necessariamente pelo consumo do animal que está transmitindo, até porque pode ser de animais que culturalmente não se tem este costume. Ela acontece muito fortemente pelas fomites.

Os princípios para reduzir o risco geral de transmissão de infecções respiratórias agudas incluem o seguinte:

  • Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas.
  • Lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente.
  • Evitar contato desprotegido com animais da fazenda ou selvagens.
  • Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar acautela da tosse: (manter distância, tossir e espirrar com lenços descartáveis ou roupas, lavar as mãos).
  • Nas unidades de saúde, aprimore as práticas de prevenção e controle de infecções em hospitais, especialmente em departamentos de emergência.

A OMS não recomenda medidas de saúde específicas para os viajantes. Em caso de sintomas sugestivos de insuficiência respiratória doença durante ou após a viagem, os viajantes são incentivados a procurar atendimento médico e compartilhar seu histórico de viagem com profissionais da saúde.

Nota: As orientações da OMS estão sendo revisadas e atualizadas constantemente.

Saiba mais sobre o coronavírus
Relatório Hospital 9 de julho emitido em 31/01/2020

​O recente surto do novo Coronavírus na China tem assustado muitas pessoas no Brasil e no mundo. No País, há casos suspeitos de pessoas que viajaram para a China e apresentaram sintomas e estão sendo examinadas. Diante deste alarde, a equipe da Infectologia  da Rede Ímpar, da qual o Hospital 9 de Julho faz parte, preparou um infográfico para esclarecer sobre a doença, sintomas, formas de tratamento e transmissão. 

HOSPITAL 9 DE JULHO _ ÍMPAR - INFORMATIVO CORONAVÍRUS.jpg

 

Vamos ser amigos?

Inscreva-se para receber gratuitamente o Boletim Doce Limão e ainda leve de brinde a Apostila de Meditação, em formato PDF.

Se além disso você também deseja ter acesso a todos os nossos cursos online e conteúdos exclusivos, seja um Assinante Doce Limão. Clique aqui!

Siga-nos no Facebook

Clique aqui para conferir todos os eventos.

Comentários e perguntas

 Caro leitor,

Ficou com alguma dúvida sobre este artigo? A área de comentários e perguntas é exclusiva para assinantes Doce Limão. Por apenas R$ 20 mensais, você terá acesso a todo conteúdo exclusivo, como palestras, cursos online e muito mais, além de poder enviar perguntas, que serão respondidas pela Conceição Trucom e equipe.

 

Saiba mais e assine