Sal & Obesidade Infantil

Por Morton Satin - Guru do SAL*

O Instituto do Sal é uma associação norte-americana, sem fins lucrativos, dedicada a defender os muitos benefícios do sal, particularmente para garantir a segurança da estrada no inverno, água de qualidade e nutrição saudável.

Vamos saber mais?

A obesidade é um problema complexo e requer soluções inteligentes e integradas, não anúncios populares. Estes recebem muita atenção da mídia, mas sua eficácia não vai além da obstrução do caminho para uma solução real do problema.

É comum a correlação inversa entre o sal e a saúde, sempre com uma incessante exibição de comentaristas obstinados, que aparecem do nada para repetir mitos folclóricos sobre a pressão arterial e as doenças cardiovasculares que resultariam do consumo contínuo e equivocado de sal.

O fato de a mortalidade por doenças cardiovasculares não ter diminuído nos últimos 30 anos parece estar desorientando os agoureiros.

Outro fato que convenientemente é ignorado é que os países mediterrâneos, que têm excelentes estatísticas de saúde cardiovascular, consomem muito mais sal do que aqui nas Américas. E que os países que consomem os mais altos níveis de sal, como o Japão e Suíça, também têm a maior expectativa de vida.

Como competir contra histórias do medo?

De fato, estamos começando a ouvir sobre a importância de reduzir o sal na dieta das crianças. Pensei então que este seria um bom momento para revisar evidências e estudos publicados sobre o sal e as crianças.

Em particular, refiro-me ao documento publicado em novembro de 2009 no Jornal da Academia Americana de Pediatria: “Hiponatremia em neonatos prematuros não é uma condição benigna”.

Neste estudo, os autores, Michael Moore e San Juan Carlos Ayus, afirmam que a hiponatremia (ou baixo nível de sódio) em neonatos é um risco importante para o desenvolvimento das crianças. Esse risco inclui a redução de habilidades desde a infância até anos posteriores, bem como crescimento prejudicado e desenvolvimento mental deficiente.

A hiponatremia também é um fator significativo na perda auditiva,
paralisia cerebral, aumento da hemorragia intracraniana
e aumento da mortalidade.

Tudo devido ao baixo nível de sódio no sangue que provém do baixo consumo de sal. Além disso, os autores citam pesquisas realizadas em Israel, as quais demostram que baixos níveis de sódio produzem hiponatremia em neonatos com 30% mais de peso do que seus pares mantidos com níveis de sódio normais. Demonstram ainda que a hiponatremia na infância foi preditiva do aumento do apetite de sal na adolescência e anos posteriores.

Então, mais uma vez, ao contrário da lenda popular segundo a qual o sal conduz à obesidade, a evidência é exatamente oposta: o baixo nível de sal em neonatos conduz à obesidade.

Os autores enfatizam que a literatura emergente também sugere que a hiponatrimia em adultos pode ter efeitos nocivos, podendo funcionar como um indicador independente de mortalidade em pacientes hospitalizados e pacientes com pneumonia ou com falência cardíaca ou doença do fígado.

Níveis crônicos de baixo teor de sal produzem incapacidade neurológica, que afeta o equilíbrio e o déficit de atenção em idosos, efeitos semelhantes à ingestão de álcool. Devido a isto foram capazes de explicar que os baixos níveis de sal são uma causa importante nas quedas e fraturas ósseas em idosos.

Isto é evidência clínica; não se trata de lenda folclórica. A nutrição e as políticas nutricionais não são assuntos de brincadeira, e certamente não podem ser entregues a ativistas ou equipes 'técnicas' de cunho duvidoso. A nutrição é essencial para a saúde e toda política deve ter base em fortes evidências clínicas.

Mais uma vez, vítimas da propaganda anti-sal, os burocratas do governo e encarregados do programa abandonaram suas responsabilidades e cegamente propagam mitos e informações erradas referentes ao sal, ao invés de prestar atenção às evidências publicadas na literatura médica.

Como resultado, mulheres de baixa renda, lactantes e crianças – justamente  os indivíduos mais expostos ao risco nutricional – têm somado o risco adicional da baixa ingestão de sal com a hiponatremia, riscos conducentes a um pobre desenvolvimento, retraso no crescimento e no desenvolvimento mental, perda auditiva, paralisia cerebral, hemorragia cerebral e aumento da mortalidade.

Ficam aí para assistência do governo. E não esqueçamos ainda o risco da obesidade, o qual devemos enfrentar ao longo da vida.

Pitaco da Conceição Trucom: este vídeo refere-se a crianças em idade escolar. Crianças em amamentação exclusiva e até os 2-3 anos de idade devem sim consumir pouco sal, mas este baixo consumo precisa ser de um sal integral de elevada qualidade. Sal de mesa, sal refinado e alimentos industrializados não devem ser consumidos por ninguém, principalmente gestantes, lactantes, lactentes e crianças até os 3 anos de idade.

Legendas em português por Fernando Trucco, Professional Translations. 
Reprodução permitida, desde que citada a fonte e o tradutor. 
 

(*) Para obter informações adicionais, visite:
Instituto do Sal: http://www.saltinstitute.org/about-sa...


 

Lojas Doce Limão

Os livros da Conceição Trucom e os produtos do Doce Limão podem ser encontrados em nossas lojas parceiras. Clique e adquira já.

 


* Conceição Trucom
 é química, cientista, palestrante e escritora sobre temas voltados para alimentação natural, bem-estar e qualidade de vida.

Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações e citadas a autora e a fonte: www.docelimao.com.br

Vamos ser amigos?

Inscreva-se para receber gratuitamente o Boletim Doce Limão e ainda leve de brinde a Apostila de Meditação, em formato PDF.

Se além disso você também deseja ter acesso a todos os nossos cursos online e conteúdos exclusivos, seja um Assinante Doce Limão. Clique aqui!

Siga-nos no Facebook

Clique aqui para conferir todos os eventos.

Comentários e perguntas

 Caro leitor,

Ficou com alguma dúvida sobre este artigo? A área de comentários e perguntas é exclusiva para assinantes Doce Limão. Por apenas R$ 15 mensais, você terá acesso a todo conteúdo exclusivo, como palestras, cursos online e muito mais, além de poder enviar perguntas, que serão respondidas pela Conceição Trucom e equipe.

 

Saiba mais e assine