Frutas e legumes: super poderosos na redução da pressão arterial

Este artigo é Simplesmente Bombástico, e faz parte do nosso NOVO CURSO ONLINE SAL DA VIDA. Ninguém comenta, divulga ou alardeia... Mas o Doce Limão vem mais uma vez fazer a sua parte e diferença...
Os estudos e pesquisas científicas da dra. Alicia McDonough1 desbancam a crença de que excesso de sal causa hipertensão. O que de fato vem acontecendo nas últimas décadas é uma alimentação POBRE em potássio, um hipotensor por excelência; em paralelo com aumento vertiginoso do consumo de comida industrializada, sempre rica em sal e pobre de potássio. Conceição Trucom 

Frutas e legumes, os mais recentes superpoderosos na redução da pressão arterial.
O potássio na dieta e sua relação com a baixa pressão arterial.

McDonough recomenda o desenvolvimento de políticas públicas para
aumentar a ingesta de potássio na dieta a partir de fontes vegetais.

E voltamos à tecla da ALIMENTAÇÃO BASEADA EM PLANTAS!

Publicado pela University of Southern California - Health Sciences2
Tradução especial para Doce Limão: Fernando Trucco3 

"A diminuição do sódio na dieta é uma forma bem estabelecida para baixar a pressão arterial", diz a dra. Alicia McDonough, "mas a evidência sugere que o aumento do potássio na dieta pode ter um efeito igualmente importante sobre a hipertensão". 

A hipertensão é um problema de saúde global que afeta mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo. A Organização Mundial da Saúde estima que a hipertensão arterial é responsável por pelo menos 51% das mortes por acidente vascular cerebral e 45% das mortes por doença cardíaca. 

McDonough estudou a ligação entre a pressão sanguínea e a presença na dieta do sódio, do potássio, e da relação sódio-potássio, em um artigo de revisão publicado na edição de abril de 2017 do American Journal of Physiology - Endocrinology and Metabolism. 

A revisão examinou os estudos de população, os mecanismos intervencionais e moleculares,
que visaram pesquisar os efeitos do sódio e do potássio da dieta, na hipertensão. 

A revisão de McDonough encontrou diversos estudos realizados na população,
que demonstram que o potássio dietético mais elevado
(estimado pela excreção urinária ou informe dietético) está associado com
uma pressão sanguínea mais baixa,
independente da ingesta de sódio. 


Alimentos ricos em potássio (no centro leite de sementes)

Estudos intervencionistas com suplementação de potássio também sugeriram que o potássio fornece um benefício direto. 

McDonough revisou estudos recentes em roedores modelo, de seu próprio laboratório e de outros, para ilustrar os mecanismos que levam ao benefício do potássio. Estes estudos indicaram que o organismo tem um mecanismo de compensação que utiliza o sódio para manter um controle fino dos níveis de potássio no sangue, que é fundamental para um coração normal, sistema nervoso e a função muscular. 

"Quando o potássio dietético é alto, os rins excretam mais sal e água, o que aumenta a excreção de potássio", diz McDonough.



Alimentos ricos em potássio (dá-lhe sementes)

"A ingesta de uma dieta com conteúdo alto de potássio equivale a tomar um diurético"

Entretanto, o aumento do potássio na dieta requer um esforço consciente. McDonough explica que nossos ancestrais consumiam dietas primitivas baseadas em frutas, raízes, vegetais, feijões e grãos: todos com conteúdo elevado de potássio e muito baixo em sódio.

Como resultado, os seres humanos evoluíram com anseio de sódio - mas não de potássio.

As dietas modernas, no entanto, mudaram drasticamente desde então: as empresas de alimentos processados ​​adicionam sal para satisfazer nossos desejos e os alimentos processados ​​são geralmente baixos em potássio. 

"Se você consome uma dieta típica ocidental", diz McDonough,
"sua ingesta é alta em sódio e baixa em potássio.
Isto aumenta significativamente as chances de desenvolver pressão alta"

Quando o potássio na dieta é baixo, o organismo procura o equilíbrio retendo o sódio, para segurar o potássio que está escasso, o que é equivalente a consumir uma dieta elevada em sódio, diz McDonough

Mas, quanto potássio deveríamos consumir na alimentação diária?

Um relatório de 2004, do Institute of Medicine recomenda um consumo para adultos de pelo menos 4,7 gramas de potássio/dia para diminuir a pressão arterial, reduzir os efeitos do sódio da dieta e reduzir os riscos de pedras nos rins e de perda óssea, diz McDonough. 

O consumo de  ¾ de xícara de feijão preto, por exemplo, irá ajudá-lo a atingir quase 50% do seu objetivo diário de potássio. 

McDonough recomenda o desenvolvimento de políticas públicas para
aumentar a ingesta de potássio na dieta a partir de fontes vegetais.
 

Ela também defende a inclusão do conteúdo de potássio nos rótulos dos alimentos, para ajudar a aumentar a consciência dos consumidores sobre as fontes econômicas de potássio. 

(1) Dra. Alicia McDonough é professora de Neurobiologia Celular na Faculdade de Medicina Keck da Universidade do Sul da Califórnia em Los Angeles, CA. Ganhou um AB em Fisiologia na UC Berkeley, é Ph.D. em Fisiologia na Univ.Havaí, e erudita pós-doctor em UC São Francisco Instituto de Pesquisa Cardiovascular e Universidade de Colômbia. Ingressou na Faculdade de Medicina da Universidade do Sul da Califórnia em 1981 onde estudou pela primeira vez a montagem de sub-unidades de bomba de sódio e definiu os mecanismos moleculares da regulação da isoforma da bomba de sódio no músculo cardíaco e esquelético pelo potássio, hormônios e durante a insuficiência cardíaca. O laboratório de McDonough iniciou então estudos para determinar os mecanismos renais responsáveis ​​pela regulação do sódio, da pressão arterial e do equilíbrio de potássio, como a homeostase é interrompida nos estados patológicos e corrigida terapeuticamente. Ao investigar a fosforilação, a abundância, a distribuição subcelular e a atividade dos transportadores de íons, o laboratório definiu mais recentemente como estímulos como o sódio e potássio dietéticos, AngII, lesões e citocinas aumentam o transporte renal de sódio e como a hipertensão resultante provoca respostas intrarrenais para diminuir o sódio Reabsorção (via pressão natriurética). Esses projetos envolveram o laboratório McDonough com colaboradores especializados em todo os EUA e em todo o mundo. 

(2): University of Southern California - Health Sciences. "Fruits and vegetables'latest superpower? Lowering blood pressure: Dietary potassium linked with lower blood pressure." ScienceDaily, 5 April 2017 

(3) Fernando Trucco é bacharel em química e tradutor oficial do Doce Limão. Saiba mais em Professional Translations. Reprodução permitida, desde que citada a fonte e o tradutor.


 

Lojas Doce Limão

Os livros da Conceição Trucom e os produtos do Doce Limão podem ser encontrados em nossas lojas parceiras. Clique e adquira já.

 

 

 


* Conceição Trucom
 é química, cientista, palestrante e escritora sobre temas voltados para alimentação natural, bem-estar e qualidade de vida.

Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações e citadas a autora e a fonte: www.docelimao.com.br

Conheça o curso online

Vamos ser amigos?

Inscreva-se para receber gratuitamente o Boletim Doce Limão e ainda leve de brinde a Apostila de Meditação, em formato PDF.

Se além disso você também deseja ter acesso a todos os nossos cursos online e conteúdos exclusivos, seja um Assinante Doce Limão. Clique aqui!

Siga-nos no Facebook

Clique aqui para conferir todos os eventos.

Comentários e perguntas

 Caro leitor,

Ficou com alguma dúvida sobre este artigo? A área de comentários e perguntas é exclusiva para assinantes Doce Limão. Por apenas R$ 15 mensais, você terá acesso a todo conteúdo exclusivo, como palestras, cursos online e muito mais, além de poder enviar perguntas, que serão respondidas pela Conceição Trucom e equipe.

 

Saiba mais e assine