O Resveratrol tem sido pesquisado e reconhecido como um antioxidante natural presente um todas as frutas, principalmente nas idolatradas 'frutas vermelhas'. Tal molécula pertence a uma família de antioxidantes poli fenólicos e no estudo a seguir, revelou fazer parte de um mecanismo de conversão de gordura branca em gordura bege, uma estratégia no combate à desintoxicação, envelhecimento precoce e obesidade.

 

Universidade do Estado de Washington - 18 de junho de 2015
Tradução: Fernando Trucco

Resumo:

Cientistas demostraram que as bagas, uvas e outras frutas têm a capacidade de transformar o excesso de gordura branca em gordura 'bege', mais facilmente conversível em calorias, fornecendo assim novas estratégias para a prevenção e tratamento da obesidade. No estudo realizado, ratinhos foram alimentados com uma dieta rica em gordura. Porém, aqueles que receberam a suplementação de resveratrol em quantidades equivalentes para o ser humano (340 gramas de fruta/dia) ganharam cerca de 40% menos peso do que os ratinhos de controle. 

Cientistas da Universidade Estadual de Washington mostraram que as bagas, uvas e outras frutas têm a capacidade de transformar o excesso de gordura branca em "bege", a qual pode ser queimada e convertida em calorias, fornecendo novas estratégias para a prevenção e tratamento da obesidade. 

No estudo efetuado com ratinhos, estes foram alimentados com uma dieta rica em gordura sendo que um grupo deles receberam resveratrol (poli fenol, antioxidante encontrado na maioria das frutas) em quantidades equivalentes de fruta para o ser humano de 340 gramas/dia. O grupo de ratinhos que recebeu resveratrol ganhou cerca de 40 % menos peso do que o grupo de ratinhos de controle. 

Estudos anteriores tinham sugerido que o resveratrol podia ajudar a prevenir a obesidade, mas não ficava claro como isto acontecia. A maioria das pesquisas, incluindo estudos de grande repercussão sobre o vinho, tinham usado grandes concentrações de resveratrol, muito mais do que um ser humano poderia consumir em uma dieta normal. 

O professor de ciências animais Min Du e o cientista visitante Songbo Wang, demonstraram que ratos alimentados com uma dieta contendo 0,1 % de resveratrol eram capazes de converter o excesso de gordura branca em gordura bege, que oferece a vantagem de ser mais facilmente conversível em energia pela queima metabólica. 

"Os polifenóis em frutas, incluindo o resveratrol, aumenta a expressão do gene que acrescenta a oxidação de gorduras alimentares e assim o organismo não é sobrecarregado", disse o professor Du. "Eles - os polifenóis - convertem a gordura branca em gordura bege que pela queima metabólica, elimina os compostos lipídicos na forma de calor, ajudando a manter o organismo em equilíbrio, prevenir a obesidade e a disfunção metabólica”. 

Os pesquisadores também mostraram que uma enzima chamada AMPK, que regula o metabolismo energético do organismo, estimula a transição de gordura branca em gordura bege. 

O estudo foi publicado recentemente no International Journal of Obesity. Financiado pelos Institutos Nacionais de Saúde, (Fundação Nacional de Ciências Naturais da China) e outras instituições relacionadas com recursos naturais, humanos e da agricultura. Nenhum dos financiadores participou na interpretação dos resultados. 

O pacote como um todo 

O resveratrol tem sido proclamado como um método natural para retardar o envelhecimento, combater o câncer, as doenças cardíacas, a doença de Alzheimer, a obesidade e a diabetes, porém muitas destas reivindicações ainda estão sendo debatidas. 

O professor Du disse que o resveratrol é apenas um dos compostos
poli fenólicos encontrados nos frutos que proporcionam efeitos benéficos para a saúde.
"Identificamos o resveratrol como um representante de todos os polifenóis". 

"Nós ainda estamos usando-o nas pesquisas na sua forma pura, no intuito de sermos coerentes com o estudo publicado há 20 anos na revista médica The Lancet que mostrou que o resveratrol presente no vinho tem efeitos benéficos." 

"Na realidade, o mais importante é o conteúdo de polifenóis totais".

"Nós pensamos que você pode aumentar sua ingestão total de compostos
poli fenólicos,
aumentando diretamente o consumo de frutas." 

O professor Du disse que esses compostos estão presentes em todas as frutas, mas especialmente em mirtilos, morangos, framboesas, uvas e maçãs. Duas a três porções por dia são equivalentes a 340gr de fruta.

 
Bebidas gasosas produzidas por fermentação natural de sucos de frutas frescas
e maduras da estação, idealmente orgânicas e produzidas no entorno de sua cidade.

Os vinhos das variedades merlot ou cabernet-sauvignon, em contraste, contêm apenas uma fração do resveratrol além de outros compostos fenólicos encontrados nas uvas. 

"Muitos dos polifenóis benéficos são insolúveis e são filtrados e separados durante o processo de produção do vinho", disse o professor Du. 

Para os consumidores que desejam adicionar fibra e estes compostos bio ativos em sua dieta, é muito melhor consumir a fruta inteira, disse Du. 


Três tipos de gordura
 

Os pesquisadores têm sempre assumido que existem apenas dois tipos de gordura, disse Du - a gordura branca que é a forma em que os lipídios são armazenados como energia e a gordura marrom que queima os lipídios para produzir energia. 

Vários anos atrás, os cientistas descobriram um novo tipo de gordura - a gordura bege - que fica entre a gordura branca e a marrom. O professor Du disse que a gordura bege é gerada a partir da gordura branca num processo chamado de "escurecimento". 

"O resveratrol pode aperfeiçoar esta conversão de gordura branca para bege de forma que se você tem altas taxas de escurecimento este processo pode impedir parcialmente a obesidade", disse ele. 

Neste estudo, ratinhos adultos foram alimentados com dieta rica em gordura. Aqueles que receberam resveratrol mostraram 40 % menos de probabilidade de desenvolver obesidade induzida pela dieta em comparação com os ratinhos de controle que ganharam peso. 

O professor Du disse que a gordura branca é protetora quando é saudável. Mas excesso dela leva a um desequilíbrio e às doenças. 

"A teoria atual é que quando comemos em excesso, os lipídios extras são armazenados na forma de gordura branca. Com a obesidade, as células de gordura aumentam até um ponto que se saturam e não podem mais absorver lipídios", disse ele.

"À medida que as células de gordura se tornam sobrecarregadas e morrem, liberam toxinas, causando inflamação e provocando problemas de saúde como a resistência à insulina e diabetes”. 

"Os polifenóis como o resveratrol são moléculas benéficas porque aumentam a taxa de oxidação da gordura evitando a sobrecarga. O excesso é queimado na forma de calor", disse ele. 

Fonte: Matéria reproduzida a partir de documentos fornecidos pela Universidade do Estado de Washington. O artigo original foi escrito por Rebecca Phillips. Nota: A matéria pode ser editada e publicada na íntegra.

Science Daily 

Referência: S Wang, X Liang, Q Yang, Fu X, CJ Rogers, M Zhu, BD Rodgers, Q Jiang, MV Dodson, M Du. O Resveratrol induz a formação de adipócitos marrom na gordura branca através da ativação da AMP proteína quinase ativada (AMPK) ?1. International Journal of Obesity, 2015; 39 (6): 967 DOI: 10.1038 / ijo.2015.23. 

Tradução: Fernando Trucco


Assine o Doce Limão

1
mês
Assinatura mensal
R$ 20,00 /mês
Cobrança automática no cartão
Assinar
6
meses
Assinatura semestral
R$ 120,00
R$ 110,00
À vista no cartão ou boleto
Comprar
12
meses
Assinatura anual
R$ 240,00
R$ 200,00
À vista no cartão ou boleto
Comprar

 

Lojas Doce Limão

Os livros da Conceição Trucom e os produtos do Doce Limão podem ser encontrados em nossas lojas parceiras. Clique e adquira já.