Os 6 Sabores & As qualidades das atitudes humanas

Conceição Trucom *

Na origem, a palavra SABOR compartilha a mesma base da palavra SABER!

Exatamente, conforme pode ser observado na tabela abaixo, os 6 sabores, portanto as papilas, estão estreitamente ligados a todos os órgãos e sistemas do corpo humano, que podem ser estimulados ao bom funcionamento ou não, conforme desenvolvemos a compreensão e sabedoria do seu consumo, escolhas e uso.

Segundo os ensinamentos do taoísmo, viver é aprender a lidar com os opostos, com as polaridades para poder chegar e valorizar o neutro, a paz, o equilíbrio. Para poder nortear nossa vida em ESTAR neste CENTRO. Por isso existe a noite e o dia, para os reconhecê-los, valorizá-los, fazer o melhor aproveitamento do que cada um oferece, porém sem sofrer, temer, preferir ou exagerar. Assim como o branco e preto, frio e quente, ignorar ou saber. Perceber as diferenças, os opostos, mas permenecer na paz, na neutralidade, na sabedoria.

Os sabores também manifestam as três qualidades da ação do Bhagavad Gita e, os podemos usar como experiências, degraus 'apetitosos' para acessar a neutralidade, a sabedoria de viver, a vida cada dia mais próxima da paz intensa e frequente. Assim:

•    O sabor Doce é tamásico
•    O sabor Salgado é rajásico
•    O sabor Picante é rajásico
•    O sabor Amargo é tamásico
•    O sabor Adstringente é sátvico
•    O sabor Ácido é sátvico

Mas, existem sabores doces e doces. Salgados e salgados. Ácidos e ácidos...

A doçura natural de frutas maduras, cruas e frescas são degraus perfeitos, solares e suculentos, para chegar mais prontamente às atitudes mais yin (reflexão), porém sátvicas.

Já os doces caseiros e industrializados que abundam em açúcar refinado, nos levam rapidamente ao extremo das atitudes tamásicas: densas, ansiosas, desequilibradas, doentias.

O mesmo podemos falar do sabor amargo, do qual muitas pessoas fogem. Porém, mal sabem elas que este é um excelente caminho, desde que usado com moderação e via alimentos crus e frescos (basicamente todas as folhas verdes), para chegar prontamente na doçura de um coração sátvico.

O sabor salgado naturalmente presente nas ervas-condimentos (salsa, manjericão, orégano...), nos alimentos desidratados ao sol (tomates, por exemplo), nas algas marinhas e mesmo o sal marinho ou fermentados da soja, se usados com moderação, sem entupir as papilas, são degraus perfeitos para a prática de atitudes mais yang, porém sátvicas.

Relação entre os 5 Sentidos, 5 Sistemas Excretores e 6 Sabores
 
Nota: o sabor adstringente está inserido em todos os sabores, não só para favorecer
a percepção de cada um deles, mas também para permitir a integração de todos.

O mesmo podemos falar das pimentas. Porém, ao contrário do sabor amargo, é quase moda consumir alimentos picantes, forma passional de matar papilas (queimar) e reduzir com o tempo a capacidade de perceber sabores mais suaves e sutis como os das frutas, legumes e cereais integrais. O interessante é que todas as folhas verdes (principalmente agrião e rúcula) contém sabor picante. Raízes como o gengibre e mesmo uma pimenta doce, apresentam o poder de nos alavancar para atitudes mais yang, porém sátvicas.

E mesmo os sabores adstringente e ácido, que são os principais guardiões dos 6 portais da evolução humana, que são os mais indicados para ativar as atitudes sátvicas de percepção consciente, gratidão e sabedoria, precisam ser usados com consciência, respeito e moderação.

Na verdade, a melhor forma de consumir os alimentos ricos em substâncias com sabor ácido e adstringente (maçã e linhaça são bons exemplos), e os apreciar (sentir prazer), será em preparos onde todos os 6 sabores estejam de alguma forma presentes. O Suco de Luz do Sol e a Vitamina da Lua são exemplos perfeitos.

A Digestão é um processo vital

Alimentando-se ou não, precisamos digerir e saborear tudo em nossa vida. E, digerir é uma forma de inteligência de sobrevivência e humilde aprendizado, que sabendo usar, toda a nossa vida pode se tornar digesta, leve, gostosa. Para a milenar medicina hindu Ayurvédica, toda vez que há obesidade, excesso de gordura corporal, há problema de digestão. Ou seja, está carregando lastro? Seja de que ordem for. É preciso otimizar a digestão. Lembrar que:

1.    A palavra digestão tem significação muito mais abrangente do que o ato e desdobramentos, de uma simples alimentação.

2.    A digestão tem início na língua que ao saborear irá desencadear farta produção de saliva (*) ou não, além de informações ao sistema nervoso central (SNC), órgãos e sistemas, via papilas.

3.    A qualidade e quantidade de papilas, assim como sua sanidade, serão fundamentais para a eficiência das informações passadas para todo o organismo, inclusive as de digestão, necessidades e assimilação nutricional.

4.    Para uma digestão qualitativa (sátvica), tudo precisa ter sabor, gosto e saber.

5.    Temos que diariamente, várias vezes/dia, digerir:

Os Alimentos

As Emoções & Sentimentos

As Relações Pessoais & Interpessoais

As Memórias & Imagens

Nós mesmos

As nossas Crianças e as que nos cercam

A VIDA

Bons exemplos são as expressões do nosso dia-a-dia: “Puxa, que pessoa mais indigesta”, “Aquela pessoa é muito doce”, “Que pessoa gostosa”, “Minha mãe é muito amarga”, “Aquele cara está difícil de engolir”, "Meu projeto foi para o vinagre", “Aquela pessoa é uma pedra de sal”, “São piadas bem picantes”...

Nota: metafisicamente, a salivação sátvica revela disposição para fluir (digerir) diante dos desafios da vida.


A PALESTRA ON LINE deste tema já está disponível na página do ASSINANTE Doce Limão

Leia mais em: Sabor Ácido é Satwa

Meditação do Coração & Norteamento


Assine o Doce Limão

1
mês
Assinatura mensal
R$ 20,00 /mês
Cobrança automática no cartão
Assinar
6
meses
Assinatura semestral
R$ 120,00
R$ 110,00
À vista no cartão ou boleto
Comprar
12
meses
Assinatura anual
R$ 240,00
R$ 200,00
À vista no cartão ou boleto
Comprar

 

Lojas Doce Limão

Os livros da Conceição Trucom e os produtos do Doce Limão podem ser encontrados em nossas lojas parceiras. Clique e adquira já.

 


* Conceição Trucom
 é química, pesquisadora, palestrante e escritora sobre temas voltados para alimentação natural, bem-estar e qualidade de vida. Possui 10 livros publicados, entre eles O Poder de Cura do Limão (Editora Alaúde), com meio milhão de cópias vendidas, Mente e Cérebro Poderosos (Pensamento-Cultrix) e Alimentação Desintoxicante (Editora Alaúde).

Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações e citadas a autora e a fonte: www.docelimao.com.br