Aditivo alimentar afeta a microbiota intestinal

Universidade de Sydney - Science Daily em 13.maio.2019
Tradução especial para Doce Limão: Professional Translations

Especialistas pedem uma melhor regulamentação para um aditivo comum em alimentos e medicamentos, pois as pesquisas revelam que pode afetar a microbiota intestinal e contribuir para a inflamação no cólon, o que pode desencadear doenças como doenças inflamatórias intestinais e câncer colo-retal. 

A pesquisa da Universidade de Sydney fornece novas evidências de que as nano partículas, presentes em muitos itens alimentares, podem ter uma influência substancial e prejudicial à saúde humana. 

O estudo investigou os impactos na saúde do aditivo alimentar E171 (nano partículas de dióxido de titânio), que é comumente usado em grandes quantidades em alimentos e alguns medicamentos como agente clareador. Encontrado em mais de 900 produtos alimentícios, como chiclete e maionese, o E171 é consumido em alta proporção todos os dias pela população em geral. 

Publicado em Frontiers in Nutrition, um estudo com camundongos descobriram que o consumo de alimentos contendo E171 tem um impacto na microbiota intestinal (definida pelos trilhões de bactérias que habitam o intestino), que pode desencadear doenças como doenças inflamatórias intestinais e câncer colo-retal. 

O co-autor principal Professor Associado Wojciech Chrzanowski disse que o estudo contribuiu substancialmente para um conjunto de trabalhos sobre toxicidade e segurança das nano partículas e seu impacto na saúde e no meio ambiente. 

"O objetivo desta pesquisa é estimular discussões sobre novos padrões e regulamentos
para garantir o uso seguro das nano partículas na Austrália e no mundo", disse ele. 

Embora as nano partículas tenham sido comumente usadas em medicamentos, alimentos, roupas e outras aplicações, os possíveis impactos das nano partículas, especialmente seus efeitos a longo prazo, ainda são pouco compreendidos. 

O consumo de dióxido de titânio aumentou consideravelmente na última década e já foi associado a várias condições médicas e, embora seja aprovado em alimentos, não há evidências suficientes sobre sua segurança.

As taxas crescentes de demência, doenças autoimunes, metástase de câncer, eczema, asma e autismo estão entre uma lista crescente de doenças que foram associadas à crescente exposição às nano partículas. 

"Está bem estabelecido que a composição da dieta afeta a fisiologia e a saúde, mas o papel dos aditivos alimentares é pouco compreendido", disse o professor associado Chrzanowski, especialista em nano toxicologia da Escola de Farmácia da Universidade de Sydney e do Instituto Sydney, Nano. 

"Há evidências crescentes de que a exposição contínua a nano partículas tem um impacto
na composição da microbiota intestinal e, como a microbiota intestinal é a guardiã da
nossa saúde, quaisquer alterações em sua função influenciam a saúde geral".

"Este estudo apresenta evidências fundamentais de que o consumo de alimentos contendo o aditivo alimentar E171 (dióxido de titânio) afeta a microbiota intestinal, bem como a inflamação no intestino, o que pode levar a doenças como doenças inflamatórias intestinais e câncer colo-retal", disse ele. 

O coautor principal Professor Associado Laurence Macia da Universidade de Sydney disse: "Nossa pesquisa mostrou que o dióxido de titânio interage com bactérias no intestino e prejudica algumas de suas funções que podem resultar no desenvolvimento de doenças. Estamos dizendo que seu consumo deve ser mais bem regulamentado pelas autoridades alimentares". 

"Este estudo investigou os efeitos do dióxido de titânio na saúde intestinal de camundongos e descobriu que o dióxido de titânio não alterou a composição da microbiota intestinal, mas afetou a atividade das bactérias e promoveu seu crescimento em uma forma de biofilme indesejado. O biofilme está formado por bactérias que se interligam. Este tipo de filme tem sido encontrado em doenças como o câncer colo-retal", disse o professor associado Macia, especialista em imunologia dos impactos da microbiota intestinal e intestinal na saúde pela Faculdade de Medicina e Saúde e pelo Centro Charles Perkins.

Tradução especial por Fernando Trucco para Doce Limão: Professional TranslationsReprodução permitida desde que citadas a fonte e o tradutor.


Assine o Doce Limão e ajude a AAO

Neste mês de junho, 50% do primeiro pagamento das assinaturas abaixo serão doados para a Associação de Agricultura Orgânica - AAO. Assine, faça parte do Doce Limão, e ajude a AAO a atravessar esta crise!
3
meses
Assinatura trimestral
R$ 60,00 
Cobrança automática no cartão
Assinar
6
meses
Assinatura semestral
R$ 120,00
R$ 110,00
À vista no cartão ou boleto
Comprar
12
meses
Assinatura anual
R$ 240,00
R$ 200,00
À vista no cartão ou boleto
Comprar

 

Lojas Doce Limão

Os livros da Conceição Trucom e os produtos do Doce Limão podem ser encontrados em nossas lojas parceiras. Clique e adquira já.

 


* Conceição Trucom
 é química, pesquisadora, palestrante e escritora sobre temas voltados para alimentação natural, bem-estar e qualidade de vida. Possui 10 livros publicados, entre eles O Poder de Cura do Limão (Editora Alaúde), com meio milhão de cópias vendidas, Mente e Cérebro Poderosos (Pensamento-Cultrix) e Alimentação Desintoxicante (Editora Alaúde).

Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações e citadas a autora e a fonte: www.docelimao.com.br

Vamos ser amigos?

Inscreva-se para receber gratuitamente o Boletim Doce Limão e ainda leve de brinde a Apostila de Meditação, em formato PDF.

Se além disso você também deseja ter acesso a todos os nossos cursos online e conteúdos exclusivos, seja um Assinante Doce Limão. Clique aqui!

Siga-nos no Facebook

Clique aqui para conferir todos os eventos.

Comentários e perguntas

 Caro leitor,

Ficou com alguma dúvida sobre este artigo? A área de comentários e perguntas é exclusiva para assinantes Doce Limão. Por apenas R$ 20 mensais, você terá acesso a todo conteúdo exclusivo, como palestras, cursos online e muito mais, além de poder enviar perguntas, que serão respondidas pela Conceição Trucom e equipe.

 

Saiba mais e assine