layout
layout
docelimao
layout
layout
layout
layout
 
 
Terapias A cura pelo óleo de Girassol ou leite de Linhaça
Share to Facebook Share to Twitter Email a Friend Print 
A cura pelo óleo de Girassol ou leite de Linhaça
Conceição Trucom *

Achei interessante compartilhar esta pesquisa sobre o óleo de girassol, pois trata-se de uma alternativa simples e natural de mantermos nossa saúde integral e bem-estar! Mas confiram na sequência as pesquisas que realizei com o uso dos leites de girassol e linhaça germinados, e com a mucilagem da linhaça...

Ela foi elaborada por um médico bacteriologista russo, Dr. Karach, e divulgada em 1991, num encontro da Associação de Oncologistas e Bacteriologistas da Ucrânia. Lembrando que a Rússia é o maior produtor de sementes de girassol do mundo e tem usado tal plantio, com sucesso, para neutralizar a radiotividade gerada durante o acidente nuclear de Chernobyl.

Segundo ele, o procedimento é muito simples; basta bochecharmos este óleo, sem engoli-lo. Desta forma estaremos promovendo dentro de nosso organismo, um verdadeiro processo de cura, onde é possível, de acordo com Karach, curar simultaneamente células, tecidos e órgãos de nosso corpo evitando a destruição da microflora. Imagine: se esta planta pode absorver tanta radiotividade negativa, o que não fará com as energias maléficas do nosso organismo?

Esta terapia atua, ao mesmo tempo, em todo o organismo de maneira preventiva, aumentando o nosso equilíbrio e curando-o energeticamente.

Esta prática é indicada para tratar problemas como dores de cabeça, bronquite, dor de dente, problemas de gengivas (incluso dentes moles), formação de tártaro, tromboses, artroses, eczemas, úlcera de estômago, problemas intestinais, cardíacos, renais, encefalite e diversas doenças da mulher. É possível também tonificar o sistema circulatório, nervoso, digestivo e respiratório, prevenindo doenças crônicas.

Como praticar?

• É necessário que o óleo vegetal utilizado, seja obtido por compressão a frio.

• A medida correta é no máximo uma colher de sopa e no mínimo uma colher de chá.

• Deve-se bochechar muito bem, fazendo com que o óleo se movimente por toda a boca, durante quinze a vinte minutos. Depois devemos cuspi-lo! Jamais engoli-lo.

• No início, ao colocarmos o óleo na boca ele é grosso, mas conforme vamos bochechando-o, ele vai se tornando cada vez mais fluído. É nesse momento então, que devemos cuspi-lo.

• O líquido cuspido deve estar branco como um leite. Se ainda estiver amarelo, é sinal de que não bochechamos tempo suficiente.

• Depois de cuspir o óleo, precisamos bochechar diversas vezes com água e limpar bem os dentes com a escova.

• Como o líquido cuspido é venenoso, (no líquido cuspido encontra-se grande quantidade energias de doença, de germes patogênicos e outras substâncias nocivas) precisamos limpar muito bem a pia!

• Quando estamos bochechando com o óleo na boca, nosso metabolismo se intensifica e nosso estado de saúde fica mais estável. Em relação aos dentes, ficam mais brancos e firmes e desaparecem sangramentos de gengiva. Ou seja, é um excelente tratamento para problemas de gengiva, língua e boca. Ah! Também para os ouvidos, incluso zumbidos!

Freqüência

É melhor bochechar com óleo de girassol de manhã cedo, antes do desjejum. Para acelerar o processo de cura este método pode ser repetido mais 2 vezes ao dia, antes das refeições, com o estômago vazio. Total: 3 vezes/dia.

É preciso continuar este tratamento até o organismo recuperar a sua força, sua vitalidade e um sono tranqüilo. Na hora de acordar não deve haver cansaço ou bolsas debaixo dos olhos. É preciso recuperar apetite sadio, sono profundo e boa memória.

Às vezes, é possível que ocorra aparente piora naquele doente que sofre de várias moléstias. Esta sensação de agravamento ocorre principalmente quando um foco de infecção começa a se desfazer, ou a influir no foco que no futuro provocaria doença grave.

Por isso, não há motivo para interromper o processo de cura, mesmo aparecendo febre. A piora é sinal de que o organismo está reagindo e se recuperando. A cura ocorre durante o bochecho com óleo, sendo que cada um deve sentir quantas vezes precisa repeti-lo. Problemas agudos costumam sarar em 2 a 4 dias, problemas crônicos precisam às vezes de um ano inteiro. 

É admirável que um método biológico e inócuo faça tanto sucesso no tratamento de doenças - muitas vezes dis­pensando intervenções cirúrgicas e medicamentos com graves efeitos colaterais.

Os resultados desse método provocam surpresas e dúvidas, mas cada um de nós pode conferir a veracidade e o efeito em seu próprio organismo.

Ver Depoimentos no final deste artigo.


Outras Opções

Por Conceição Trucom

Fiz uma pesquisa na mesa radiônica quanto ao potencial desta terapia. Apesar de reconhecer o poder da mesma, meu objetivo foi identificar alternativas para o óleo de girassol prensado a frio. Isto porque sempre acredito que o poder de todo alimento do reino vegetal está na alquimia da sua integralidade, ou seja, melhor que o óleo de girassol seria o leite de girassol, preparado com a semente INTEIRA.

E, já que estava pesquisando, coloquei em questão o poder da linhaça. Então, o resultado ficou assim:
 

Potencial de cura (%)

Óleo de girassol prensado à frio

100

Leite de girassol com casca germinado

120

Leite de girassol sem casca germinado

115

Leite de linhaça marrom germinada

100

Leite de linhaça dourada germinada (nacional)

 90

Mucilagem da linhaça marrom germinada

150

 

Bem, com estes resultados ficou a informação de que:

1) Os leites de girassol germinado (com ou sem casca) apresentam, como previa, poder terapêutico superior ao do óleo isolado, ainda que obtido por prensagem a frio.

2) Os leites de linhaça apresentaram poder semelhante ao do óleo, porém a grande surpresa foi que a mucilagem - aquela água sobrenadante viscosa como clara de ovo que se forma ao hidratarmos a linhaça - apresentou poder 50% maior que o do óleo. Caramba!!!

A germinação do girassol e da linhaça para preparo dos leites confira aqui.

Para obter suficiente mucilagem da semente de linhaça para 3 gargarejos/dia: coloque 1 colher de sopa de semente de linhaça marrom em 1/2 copo com água filtrada ou vitalizada no sol. Deixe hidratando por 8 horas ou toda a noite. Na manhã seguinte pegue 1 colher de sopa da mucilagem sobrenadante para fazer o primeiro gargarejo do dia. Repita esta mesma operação antes do almoço e do jantar. No final do dia prepare uma vitamina da lua com a semente germinada e a mucilagem restante.  


Depoimentos

"Há três anos, eu sofria de um eczema vermelho e dolorido, que se estendia como uma marca feia do nariz à boca. A marca não melhorava com nenhum tipo de medicação. Quando li o artigo sobre o óleo de girassol na primeira circular deste ano, comecei ime­diatamente a bochechar com o óleo. Na terceira manhã, estava me olhando no espelho para me pentear e não acreditei no que vi: o eczema havia desaparecido por completo e até hoje não voltou.
Agora, passaram-se seis semanas e os milagres continuam. Durante mais de 30 anos tive que consultar um médico, na primavera e no outono, por causa de uma sinusite, muitas vezes acompanhada de uma forte febre. Fazia inalações, gargarejos e recebia tratamento ultravioleta. Outras vezes perdia a voz e minha garganta ardia como se estivesse em carne viva. Muitas vezes ficava acamada.
Seis semanas após a terapia com óleo, tudo desapareceu. Os lenços não estão mais repletos de muco e manchas escuras e até a bronquite desapareceu. Realmente não estou exagerando, e gostaria que soubessem da minha profunda gratidão pela publicação do artigo."

"Há alguns anos, duas freiras alemãs foram para a Rússia, trabalhar com freiras polo­nesas em um grande centro industrial. Em seu relatório para a Casa Mãe, mencionaram um costume estranho das polonesas: antes de cada uma das três refeições, eram obrigadas a "mastigar" óleo de girassol durante 15 minutos. Não gostavam nada deste costume, que consideravam absurdo.
Um ano mais tarde, mandaram novo relatório. Desta vez, mencionaram novamente o óleo de girassol, mas de forma muito positiva. Ficaram abismadas ao perceber que muitos problemas de saúde haviam desaparecido e ambas estavam se sentindo fortes e saudáveis, apesar do trabalho pesado. Atribuíram tudo isso ao óleo de girassol, tão valorizado pela população local."

"Logo após a publicação do primeiro artigo sobre curas com o óleo de girassol comecei com essa terapia. Parece incrível, mas há anos não tenho mais nenhum resfriado ou gripe!"

"Ha dois anos estou bochechando diariamente com óleo de girassol durante 10 a 15 minu­tos, ao levantar. Resultado: há dois anos vivo sem resfriado, tosse, dor de garganta e sinusite. Não tenho mais medo de andar de ônibus ou trem repleto de passageiros tossindo."

"Há 20 anos, estava sofrendo de um eczema no canal do ouvido. Muitas vezes, a coceira era tão intensa que coçava até sangrar; outras vezes, escorria uma secreção malcheirosa do ouvido. A cada 4 a 8 semanas, era preciso que o otorrino limpasse o canal. Nos últimos anos, ainda apareceu um zumbido no ouvido. A lavagem, as pomadas, eventual irradiação só ajudavam durante quinze dias.
Motivada por inúmeros depoimentos, decidi então bochechar a cada manhã com óleo de girassol - uma colher de sopa durante 20 a 30 minutos. A coceira acabou após quatro dias apenas e, aos poucos, o canal ficou completamente liso. Durante a consulta seguinte meu otor­rino comentou: 'Não entendo, mas o ouvido está completamente curado. O que foi que a senho­ra fez?"

"Um amigo nosso teve um eczema muito grave no dorso da mão. Durante muito tempo, ia de médico em médico. Começou a bochechar com óleo de girassol e, após 6 semanas a erupção desa­pareceu para nunca mais voltar."

"Estou bochechando desde 1993 e, após um ano, percebi que nunca mais tive cãimbras na barriga da perna e nos pés."

"Há 3 anos estou bochechando durante o inverno, 2 vezes/dia. Desde então, meus brônquios não são mais afetados, não preciso mais usar spray e medicamentos."

"Há 2 anos bochecho regularmente com óleo de girassol. Antes disso, tinha um res­friado atrás do outro, apesar de me alimentar bem, praticar esporte, banhos alter­nados e sauna. Após os bochechos, não tive mais infecções respiratórias e, além disso, desa­pareceu o sangramenlo das gengivas, minha pele está mais limpa e pequenas feridas saram mais depressa. Também sinto que os bochechos têm um efeito calmante quando estou muito estressada e, em pouco tempo, desaparecem os sintomas psicossomáticos no estômago e intestino. Gostaria que isso servisse de incentivo para todos que ainda não provaram os bochechos."

"Há 2,5 anos estou bochechando regularmente e, desde então, minha bronquite, com crises várias vezes/ano, nunca mais apareceu. Também os meus problemas na gengiva desapareceram por completo."

"Experimentei os bochechos por causa de uma úlcera no estômago. Logo após 3 aplica­ções parei de sentir dores e também um dente mole voltou a ficar firme. Este efeito parece um milagre e gostaria muito de animar outros."

"Para mim os bochechos produziram diversos efeitos. Na pele, a acne desapareceu. Nos globos oculares, diminuiu a pressão (glaucoma). Nos dentes, a formação de tártaro desapare­ceu e a superfície dos dentes ficou mais lisa."

Um alerta: O dentista John E. Waters observou que existe uma relação entre tumores malig­nos e tártaro: em 20 anos de profissão, ele não encontrou nenhum caso de câncer isento de tártaro nos dentes. Todos os casos de câncer e diabete vinham acompa­nhados de forte tártaro, o que pode servir de sinal de alarme.

"Quando li a respeito do óleo de girassol, comecei imediatamente a bochechar por causa de sangramentos da gengiva e problemas circulatórios. Ambos melhoraram e, há 2 meses, também a dor nas costas diminuiu muito: posso me virar à vontade na cama e levantar com facilidade. Sinto-me melhor do que há muitos anos." 

"Meu dentista ficou muito admirado que meu tártaro praticamente desapareceu. Problemas crônicos levam mais tempo para melhorar. As hemorróidas desapareceram mais depressa, mas as cãimbras noturnas nas pernas e nos pés só desapareceram após 9 meses. Minha pele ficou limpa após um ano, as varizes diminuíram e os problemas de insônia desapa­receram após 2 anos. Após 1 ano minha pressão sanguínea, muito baixa, ficou normal. É importante perseverar. Todos os meus amigos que perseveraram, melhoraram de saúde."

"Há mais de 4 anos estou bochechando regularmente de manhã. É impossível com­parar meu estado atual de saúde com a época anterior, quando estava constantemente resfria­da, com dor de garganta, tosse, sinusite, sangratnento na gengiva, tonturas e fraqueza. Tudo isso desapareceu e estou feliz de viver sem medo algum desses problemas."

"Comecei a bochechar bastante descrente, mas logo após as primeiras aplicações desapare­ceu um zumbido nos ouvidos, que muitas vezes havia chegado ao limite do tolerável. Somente aquele que já sentiu esta tontura pode imaginar o meu alívio. Além disso, desapareceram os problemas brônquicos e melhorou meu reumatismo. Estou me sentindo muito bem!"

"Aos 72 anos, o ortopedista constatou em mim uma artrose coxofemural bilateral. As dores aumentaram - dia e noite - e, finalmente, comecei a andar de muletas. Li a respeitada cura pelo óleo e, além dos bochechos, passei pomada de confrei nos quadris. Após 7 meses, as dores começaram a diminuir e, após 1 ano, estou andando sem muletas. Após 1,5 ano parei com os bochechos e continuo sem dores."

"Há 1 ano as dores em meu joelho direito haviam aumentado tanto que durante 3 dias não pude levantar. Comecei imediatamente com a terapia do óleo e após ditas semanas melho­rei. Tive medo que a melhora fosse apenas passageira, mas até hoje as dores não voltaram.
Também tenho uma tia de 87 anos que há muito tempo só podia se locomover com muita dor e apoiada em uma bengala para andar os 300 metros até a minha casa. Também para ela parece um milagre: está caminhando sem bengala e me acompanha à cidade para fazer compras."

"Conheço 3 pessoas que curaram as dores no ombro e uma que deixou de ter dores no joelho. Eu mesma curei a minha dor crônica no cóccix. Durante as férias, não bochechei e as dores voltaram. Ao retornar, recomecei a bochechar e as dores tornaram a desaparecer. Isso para mim é uma prova da eficácia do óleo."

"Estou bochechando há algum tempo e a asma e a bronquite melhoraram."


Resumo

Os resultados obtidos mostram claramente que a terapia dos bochechos com óleo de girassol melhora os pro­blemas na cabeça, boca, nariz, ouvidos, garganta e nos brônquios — mesmo quando crôni­cos. Quando não houve cura, ocorreu nítida melhora na defesa contra inflamações e infecções. Além disso, houve melhora de doenças reumáticas, da pele e problemas neu­rológicos como neuralgias, depressões e insônia. 

 

Fontes: Artigo traduzido do russo para a Sociedade de Pesquisa em Medicina Natural (Natur und Medizin), fundada em Bonn, Alemanha, em 1982, pelo ex-presidente da República Federal da Alemanha, Karl Carstens, e sua esposa, a médica Veronica Carstens.

Livro Conheça outras terapias, organizado por Hildegard B. Richter, São Paulo, 2007, quarta edição, editora TAPS/Paulus.

Site: www.docelimao.com.br 

 
 
   
layout layout
 
Copyright © 2014 Doce Limão - Alimentação natural, desintoxicante, crua e viva, linhaça e muito mais por Conceição Trucom. Todos os direitos reservados.